Mãe…Pai… me ensina o que é amar?

Mãe? Queria saber o que é o amor… Perguntei ao papai e ele disse pra eu perguntar a você.

Mas mãe, se eu sou novo para entender, por que você me diz isso todo dia? 

Pra eu entender o que me diz, preciso conhecer isso, não?

Você acha que eu não posso entender? Pode ser por eu não ser como os outros?

Mãe? Pai? Por que vocês não me tratam como um ser humano que embora pequeno, vai crescer?

Eu não queria aprender o amor que o mundo me ensina. Na televisão outro dia, um jovem matou o outro por causa da namorada, ele ama ela? O outro amava ela? É isso que é amar então?

Já ouvi falar maravilhas desse amor, mas por que as pessoas choram? Por que dizem que estão sofrendo por amor?

Mãe, eu preciso de amor? Eu não acho que vocês se amam… Não do jeito que vejo na TV. Não do jeito que vejo casais jovens pela rua.

Por que vocês ficaram quietos? Vivem me dizendo que um dia eu vou aprender, que um dia eu vou entender, mas eu existo agora tá… assim só pra saber, não é que eu seja um psicólogo para já entender de sociedade, mas bem que eu queria estar preparado para entrar na vida.

As vezes você corre para a casa da sua mãe, mãe… por quê? Será que ela não te preparou direito para conhecer a vida?

A gente ama pra viver ou vive para amar? Será que se vocês me falassem, eu me tornaria uma pessoa menos insegura, mais ativa, com atitude? Pode ser né?

Mas que recusa é essa de explicar… vocês não sabem? O jeito é sair por aí perguntando, pesquisando. Só não me culpem depois, aprender o que é amor fora de casa, na rua, no cinema, com pessoas que talvez me ensinem da forma errada. Eu quase implorei para saber o que era amor.

Todos os dias, milhares de crianças imploram para saber o que é isso, e recebem de bala perdida, queimaduras, latões de lixo, prego no olho, empurrões, deslocamentos de ossos, fraturas, são humilhadas e estupradas… As poucas que recebem o contrário de tudo isso, crescem pessoas magnificas, por saberem o que é o amor, amam, por saberem como amar, amam, por saber de onde vem e para onde vai o amor… sonham.

Ninguém detem a verdade absoluta do que fazer ou o que pensar, mas só se consegue formular um pensamento se existe a base. A base sendo a familia, o amor, o carinho… com certeza essas verdades serão bem sólidas e úteis.

Lançar as perguntas para o alto e indagar Deus pelos problemas do mundo, recorrer a ele ou a instituição toda sempre que a coisa pega feia é uma das coisas que mais fazem esses pais… “Onde foi que eu errei meu Deus!!”… e Deus responde, sempre…

Nos deu olhos para contemplar

Nos deu coração para sentir

Nos deu boca para sorrir

Nos deu pernas para aproximar

 

Nos deu a natureza para ensinar

Nos deu a vida para sonhar

 

Nos deu braços e abraços…

 

Ele não deu amor, nos guiou

Para que com todos esses recursos

Pudéssemos construir o amor

 

Mãe, Pai… acho que alguém esqueceu

De concluir essa obra

De deixar todo mundo entrar

De abrir as portas e janelas

De pintar e decorar

 

Roubaram nossas ferramentas

Assim como roubaram

A união, a compaixão, a paciência,

A inocência, a brincadeira, o agradecimento

 

Mãe, Pai… o mundo não está louco

O mundo só está com muros demais

Fechaduras demais, jardins de menos

Não conhecemos nossos vizinhos

 

Mãe, Pai… acho que vou brincar aqui dentro mesmo.

Bom trabalho para vocês.

Anúncios

Sobre Bruno Oliveira

Aspirante ao curso de Medicina Ver todos os artigos de Bruno Oliveira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: