Deus e sua onipresença

Não, este não é um post religioso e sim um post leigo e muito leigo sobre questões em que ninguém é especialista.

Certo dia entrei na sala de aula de um cursinho, com mais ou menos 150 pessoas presentes. Corporalmente estavam lá, mas queriam estar em outro lugar e algumas até eu acredito que desenvolveram a incrível habilidade de estar pois não correspondiam a nenhum estimúlo sensorial normal.

No decorrer dessa aula que nunca mais me esquecerei, percebi algumas coisas:

– Boa parte dos alunos não estavam na aula anterior, e por isso eu não poderia dar prosseguimento no conteúdo da forma que pensei

-Dos 150, uns 10 estavam ali na aula anterior mas não estudaram em casa

-Dos 10, pode ser que uns 4 tenham vindo na aula anterior e estudado em casa.

Ao olhar para aqueles 150 alunos, e saber que ao final daquela aula de 100min eu sairia com exatos R$20,00 mais rico ^^……..

Eu fiz uma conta bem simples,  a cada minuto eu ganhava 20 centavos!

Quer dizer que a cada minuto de meu silêncio total, eu ganhava 20 centavos. Com 5 minutos quieto, eu teria 1 real!!

Isso me deixa constrangido pois penso que é injusto, é errado. E aí piora… claro, porque quando penso que são 150 alunos, então:

Cada um contribui com 0,13 centavos por minuto, por aula de 100 minutos ele deu 13 centavos!!!

Por aula, eu dava até 3 conteúdos importantes para esse aluno passar no vestibular. Com 90 conteúdos ta bom. Ou seja, 30 aulas. Resultado?

Com R$3,90 + o esforço dele de estudar ele teria um curso completo de física com uma qualidade incrível!  Hahuhauahua sem modéstia alguma!

Por R$3,90. Pode um negócio desses? É bom demais da conta ou não é?

Não sei, sinceramente, pois mesmo sabendo que os 4 alunos valiam a pena ensinar, eu queria que os outros 146 também estivessem aprendendo. Nada contra eles, eu até os entendo, mas o que fazer com esse sentimento de estar ali de enfeite? 

Embora eu devesse valorizar os 4, os outros 146 também os atrapalhava, faltava incentivo, faltava uma série de coisas.

Tudo isso sempre me motivou a pensar em como ajudar, em como mudar aquilo, até o dia que eu ouvi de um aluno que eu não ia conseguir mudar nada, e mais um monte de coisa que prefiro não reproduzir pois não importa mais.

Questões como essa que me dão um nó na cabeça e dificultam até eu elaborar uma pergunta para Deus ou seja lá o que for, para alguém, para qualquer que seja a razão para tudo isso ser assim.

Não sei que pergunta fazer, imagina a resposta…

Angustia deveria ser esse titulo, mas a onipresença da necessidade de termos um Deus que dê sentido a tudo, é a única coisa que consegue momentaneamente me fazer me conformar um pouco.

Anúncios

Sobre Bruno Oliveira

Aspirante ao curso de Medicina Ver todos os artigos de Bruno Oliveira

Uma resposta para “Deus e sua onipresença

  • maysasantos

    a resposta é livre arbítrio. o homem se tornou mau, egoísta, egocêntrico e todo o resto que sabemos, depois da queda de Adão e tudo é uma escolha, esses 146 alunos estão vivendo o imediatismo da sociedade e a irresponsabilidade da juventude… eu diria o seguinte Bruno rsrs se fosse eu pegava o sapato e tacava na cabeça de cada um kkk
    Ps.: fiquei tonta com suas contas kkk

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: