RAF. Velhos preconceitos. Existe idade certa para curtir o que gosta?

No último FDS rolou em Ribeirão Preto o RAF (Ribeirão Anime Festival) e eu e o Felipe Estevez, como otakus veteranos fomos lá conferir!
O evento já teve 3 edições mas acredito que esse tenha sido o maior deles, pois cobriu grande parte da UNAERP (universidade de RP).
Contamos com oficinas, torneios de cosplay, shows, palestras, feiras e muitas outras coisas que não recordo, mas o que mais me agradou foi a palestra do ator Wendeu Bezerra, dublador de vozes conhecidas como Goku (Dragon Ball Z) e Bob Esponja (eu odeeeio o bob espoja rs).


Gostamos muito do evento e se vê claramente que está crescendo, é claro que muita coisa ainda pode ser melhorada (por ex. esse ano o local das apresentações e compras não foi bem pensado e ficou batendo sol a tarde inteira) mas são pequenos problemas de logísticas que com certeza serão corrigidos na próxima edição.

Evento a parte, rolaram 2 assuntos interessantes nesse dia que quero desenvolver.
Uma é que notamos como as coisas estão mais fáceis hoje em dia, na nossa época de colegial mal conseguiríamos encontrar uma camiseta fazendo referencia há algum anime ou banda japonesa e quando encontrávamos tínhamos que vender um rim pra obte-la. Depois dessa peregrinação as coisas não melhoravam, pois sempre tinha um boyzinho enchendo o saco ou olhando torto. Não é fácil ter um gosto diferente da maioria, nunca foi. Mas hoje é bem capaz de você encontrar os tais boyzinhos nessas feiras, dá pra acreditar?
Exageros a parte, acredito que a tendência é que a maioria das coisas melhorarem (ainda bem), principalmente de gerações em gerações… afinal, nossos pais sempre diziam que tudo na fase deles era mais complicado, lembra? E assim o ciclo continua.
Agora aquele sentimento de “se fosse assim no meu tempo”  as vezes vai bater, não tem jeito.

Outra coisa que ficou na minha cabeça: será que temos que ter uma idade certa para curtir o que gostamos? Sei que com o tempo nossos gostos mudam, mas o que tem de mais se um senhor de idade quiser jogar video-games pra se divertir? Ou uma mulher de 30 que coleciona bonecas e gasta tempo e dinheiro com esse hobby?

Digo isso por que o que mais me chamou atenção foi a diversidade de idades no evento (o que foi ótimo pois não nos sentimos tão velhos assim rs).
Eu digo com todas as letras e em alto e bom som que sempre farei o que me dá prazer, o que me causa interesse independente do que a sociedade tem a dizer sobre.
Lembro que até disse ao Estevez  que traria meus filhos para os eventos de animes (se for o caso até usá-los de desculpa kkk) e ainda iria de cosplay com eles e eu sei que isso com certeza me faria feliz!
É meu amigo chego a conclusão que o importante é procurarmos ser sempre nós mesmos.
É preciso muita coragem para isso.

Beijo do gordo.

Anúncios

Sobre André Nery

André Nery, formado em Publicidade e Propaganda com ênfase em Marketing pela Unaerp de Ribeirão Preto em 2009. A experiência que adquiri até o momento foi como Design, que embora aprecie muito, tenho afinidade, interesse e disponibilidade para atuar nas demais áreas da Publicidade. Ver todos os artigos de André Nery

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: