O colírio que a Capricho não esperava

Vivemos em um mundo cheio de regras. Algumas estão na constituição e outras são passadas através do boca a boca, da observação e do exemplo, mas não se engane, todas são impostas de alguma maneira.
Os meios tradicionais de comunicação impõem o que você deve vestir, o que comer e até como deve pensar! No meio de tudo isso, nos sentimos livres e felizes para escolher a cor da embalagem, olha que maravilha! Mas tem vezes que coisas diferentes acontecem, tem horas que conseguimos usar o sistema contra o próprio sistema e dessa vez a “vítima” foi a Capricho.

Pra quem não sabe, a Capricho tem um concurso chamado “Batalha dos colírios” (ou algo assim, se estiver errado whatever) onde meninhas pré-adolescentes podem votar em meninos com cara de Justin Bieber. Os 10 mais votados participam de um reality-show transmitido pela MTV. Não vou entrar no mérito se isso é certo ou não, ou que tipo de neura isso pode gerar nos aspirantes a adolescente de hoje, essa discussão fica para outro texto.

Esse final de semana aconteceu uma revolução genial, os integrantes da comunidade no Orkut chamada Humor Negro resolveram votar nos candidatos que mais fugiam do estereótipo de garoto colírio e em poucas horas fizeram com que estas pessoas ficassem em primeiro lugar! Para mim, não importa qual foi o motivo disso, mas sim as conseqüências que teve.

E o que a Capricho fez? Adivinha!
Como publicitário, não consigo deixar de pensar em quantas alternativas ela poderia optar para sair com louvor dessa situação, podia apoiar os novos candidatos, podia fomentar uma discussão sobre “estereótipo imposto” ou podia simplesmente ter colocado uma nota explicando o ocorrido e deixado rolar…mas não! A gerência burra dessa revista preferiu deletar os cadastros dessas pessoas. Mais fácil né? Fingir que nada aconteceu? Mas eles se esquecem que tudo que acontece na net FICA NA NET. Os rapazes escolhidos não eram candidatos falsos, eram pessoas de verdade e por lei tinham todo o direito de participar do concurso, a Capricho só vetou por temer o desconhecido e entenda por “desconhecido” é poder ou não trazer dinheiro para eles.

Não sei onde esta história vai parar (estou curioso para saber), mas me desanima pensar em quantas empresas como a Capricho existem,  e usam da sua influência para moldar a sociedade do jeito que for mais RENTÁVEL, independente se ser ético ou não. Afinal, com um grande poder vem grandes responsabilidades, certo?

Tenho medo de pensar onde exemplos como esse podem nos levar.

Beijo do gordo

Anúncios

Sobre André Nery

André Nery, formado em Publicidade e Propaganda com ênfase em Marketing pela Unaerp de Ribeirão Preto em 2009. A experiência que adquiri até o momento foi como Design, que embora aprecie muito, tenho afinidade, interesse e disponibilidade para atuar nas demais áreas da Publicidade. Ver todos os artigos de André Nery

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: