Matéria Especial: Ahhh é gases!!

Projeto piloto em cinco hospitais da cidade de São Paulo, conseguiu reduzir em 28% a taxa de mortalidade por enfarte.

“As medidas tomadas foram simples: treinamento de médicos, organização da rede de atendimento e inclusão de um único medicamento na rotina das emergências. Estima-se que 30 mil vidas seriam salvas todos os anos se a iniciativa fosse expandida para todos os hospitais públicos do País.” (Karina Toledo – Caderno Vida, O ESTADO DE S. PAULO, 28 DE MAIO 2011)

Ao ler essa reportagem, me surpreendi com a “novidade” (antes tarde do que nunca) e resolvi procurar saber um pouco mais sobre o assunto, inclusive conversando com pessoas que trabalham na área de saúde na cidade de Ribeirão Preto. Para que o post não fosse tão longo, fiz em três partes.

Primeira parte é o que já escrevi, a notícia. Segunda parte é nortear bem simplificadamente o que acontece com o enfarte, meus desenhos não são “ohhh que maravilha!” mas deram para ilustrar o que eu queria. E a última parte é fornecer alguns dados e conclusões.

Todos nós temos gordura no corpo. Subcutânea ou visceral, todas elas são adquiridas ao longo da vida. Algumas pessoas, por predisposição genética e outras por fatores ambientais e ainda a relação entre ambos, podem levar a um acúmulo exagerado. Um dos  acúmulos que mais preocupa é o das artérias coronarianas. São artérias que partem da base da principal artéria do corpo (Aorta) e irrigam o coração com sangue oxigenado.

Esboço do coração, ramos da artéria coronáriana e vasos da base

By- Bruno de Oliveira Pinto

Essas artérias coronarianas são responsáveis pela manutenção da energia necessária para que o coração trabalhe. Como você pode reparar nesse desenho bem simples que fiz, ela possui um ramo principal e algumas ramificações.

By- Bruno de Oliveira Pinto

Quando gordura se acumula nessas artérias, e este acumulo causar uma inflamação no local ou até mesmo a obstrução, o organismo no primeiro caso começa a tentar “estancar” um suposto sangramento, pois entende que esta inflamação pode estar sendo causada por um rompimento de vaso. Começa então a coagular o sangue naquela região, podendo fazer com que o coágulo passe por uma região muito fina dessas artérias e consequentemente as obstrui. No segundo caso, bem como no primeiro, o acumulo de gordura é o problema e pode significar uma barreira física a passagem do sangue e com isso, causar a obstrução. Com isso, uma área irrigada do coração perde a nutrição ou tem a mesma muito diminuída.  

Obstrução da artéria com coagulo

By- Bruno de Oliveira Pinto

Costuma-se a sentir fortes dores no peito e nos braços em momentos anteriores a um enfarte. Podem ser semanas ou dias, ou até mesmo horas, dependendo da gravidade do problema. Chama-se a isso de Angina!

Por causa do baixo suprimento de oxigênio no coração, o esforço com a região tórax pode causar dor e irradia-se para os membros superiores e peito. Isso é um ótimo sinal que algo está acontecendo com seu coração.

Em suma, o enfarte em boa parte dos casos, dá muitos sinais de que vai acontecer. O treinamento e atualização constante da equipe multiprofissional de um serviço de saúde, por mais básico que seja, e principalmente a discussão sobre o tema com abrangência popular alta, poderiam reduzir a gravidade dos enfartes e até mesmo diminuir os casos de morte.

A lentidão da busca por ajuda de muitos pacientes é um dos problemas a ser enfrentado por quem trabalha com a saúde. Vejo com certa importância a distribuição dessa informação para a população e aos profissionais de saúde. Estamos em um país que a tendência desses casos aumentarem é muito grande e pensar que medidas simples podem salvar mais de 30 mil vidas todos os anos…

Resumindo, a receita parece simples:

– organização

– disponibilidade dos medicamentos certos

– treinamento dos profissionais tanto da área pública como da área particular(mais de 80% dos casos de enfarte em Ribeirão Preto são tratados no atendimento primário como dores de coluna, gases, e entre outras coisas mais que eu nem ouso comentar para não gerar constrangimentos maiores).

– Divulgação de informações para população, para apressar a busca por atendimento e estimula-los a exigir o atendimento adequado.

A diminuição na gravidade dos casos, não só é benefício no atendimento, mas também na recuperação desse paciente e, claro, com um olhar bem capitalista nos custos que esse paciente gera com internação.

O trabalho de Fisioterapeutas (promoção a saúde, prevenção e recuperação), Educadores Físicos (promoção a saúde, prevenção e recuperação) e Professores (claro, por quê não nos incluir na parte de divulgação para jovens que muitas vezes são os que acabam alertando pais, tios e família em geral? E serão adultos que conviverão com isso.) é de extrema importância neste contexto.

Espero ter cumprido o meu papel de trazer um pouco de informação e discutir não só no âmbito jornalístico, mas também de poder refletir um pouco sobre uma questão tão óbvia, barata e aplicável.

Se é tão simples assim, não foi feito até agora por quê?

A resposta não está na boa vontade ou na falta de conhecimento, mas sim, na qualidade do que estamos fazendo com nós mesmos.

Abraço.

Anúncios

Sobre Bruno Oliveira

Aspirante ao curso de Medicina Ver todos os artigos de Bruno Oliveira

Uma resposta para “Matéria Especial: Ahhh é gases!!

  • Jéssica Moreira- Aluna de Fisioterapia FMRP-USP

    Fico lisonjeada de encontra um blog assim nesse porte de informações e de qualidade dos temas tratados. Concordo plenamente com você Bruno são medidas básicas que poderiam evitar problemas com maior complexidade.
    O grande problema do sistema de sáude em geral tanto público como privado é a escassez de medidas como a prevenção e a promoção á saúde, a preocupação do sistema é com o tratamento imediato e que na maioria das vezes também não é grande coisa.A grande necessidade de políticas públicas é imediata e nós como futuros profissionais da saúde devemos colaborar com que essas mudanças sejam implementadas o mais rápido possível.
    Um tema que gostaria de sugerir para seu próximo comentário é o encerramento do atendimento de urgência do Centro de Saúde Escola (C.S.E), pois acredito que esse é um tema de extrema importância para a população,já que o que está parecendo( me desculpe a expressão) é que ´´pobre não tem vez´´.
    Obrigada.
    Beijos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: