A “TV” nos tirou…Peguemos de volta!

Em uma tarde muito gostosa, dentre tantas outras, conversando com minha avó, descobri mais coisas sobre o passado tanto da minha família quanto das famílias em geral.

Finais de tarde com pessoas reunidas nos alpendres, calçadas, varandas, festas juninas onde o pai de meu avô fazia o quentão e experimentava a cada porção servida rsrs. Ele abraçava a arvore para se manter de pé.

Dizer que isso é melhor do que temos hoje é estar fora do contexto, mas a precisão de detalhes da personalidade de cada um dos meus antepassados, a riqueza e humor das diversas histórias contadas pela minha avó me levou à vários questionamentos.

As “malandragens” eram roubar frutas de algum pé e não conseguir descer da árvore, fugir de boi nervoso por ser cutucado, derramar doce enquanto a matriarca fazia a receita e por aí vai.

Evoluímos é claro, hoje os tempos são outros, mas perdemos coisas muito valiosas, por quê?

Tudo era motivo para parar e puxar uma boa proza, parar na casa do vizinho, reunir a família para um café, chá, um bolo; hoje, na maioria dos casos, o máximo que conseguimos é:

-Oi tudo bem?

-Oi tudo bem e você?

– Nossa preciso ir, a gente se vê! Tchau!

– Tch…

Não deu tempo de despedir.

Não podemos culpar apenas à televisão, muito menos dizer que era preferível o passado. Mas se pensarmos um pouco, qual o papel da Tv na nossa vida?

Pessoas sentadas vendo televisão, em muitos casos não se comunicam. Tem sempre alguem que diz: Ah mas eu converso com minha mãe ou meu pai, vendo TV. Ótimo que você consegue isso, digamos que você é uma % muito pífel do que seria o ideal.

As famílias foram desmembradas não por causa da Tv, e sim por causa dos valores. Mas quem introduziu e por onde, os valores que temos hoje?

Em algum momento, pessoas muito especiais chegam a conclusão de que algo precisa mudar, e aí vemos revoluções acontecendo. Tenho o prazer de conhecer muita gente que assiste menos de 2 horas de televisão por dia e convive com sua família ou amigos.

O poder de nos autoconhecer também passa pelo conhecimento de onde e com quem convivemos.

Por outro lado, conheço pessoas que não conseguem se desprender da Tv ou de outros meios mais modernos como a internet. Dias atrás eu mesmo comprovei isso comigo.

Das minhas 10h de folga de um domingo, passei quase 6h intercaladas em função da internet, seja conversando, seja vendo e-mails, vendo videos e tudo mais.

O poder de distração da internet é algo fantástico. Mas a internet é mais inteligente, nela você monta sua programação, mas também cai na angústia da renovação.

Por quantas vezes você não ligou o computador, clicou para entrar na internet e ou no msn, não tinha quase ninguém, e as pessoas que estavam on-line se trocaram um “oi td bem e novis?” foi o máximo; as notícias eram as mesmas da manhã, e ai você começa a navegar e chega dar uma pequena dor de cabeça como se estivessemos perdidos.

Este post não tem a intenção de criticar, nem positivamente nem negativamente, embora tenha levantado questões que podem ser encaradas sim como negativas. A intenção principal é refletir um pouco não sobre a internet ou a TV e sim sobre o que estamos deixando de lado.

Se você consegue aproveitar seus momentos de forma que vá lembrar e levar para novas conversas, tardes e memórias daquelas que são boas demais da conta de lembrar… parabéns.

Caso contrário, pense: Quantas conversas com pessoas que a gente nem vê mais só serão lembradas se vermos o “histórico”?. Quanto tempo desse dedicado à… à…. me falta o objeto indireto dessa frase… talvez por ele ser indireto mesmo.

Nada é totalmente ruim e nem totalmente bom, conscientizar-se do uso é importante, mas não deixe acabarem as chances de se aproveitar esses momentos para aí então se conscientizar a respeito do que deixou de lado.

Um abraço, e deixa eu me preparar, estou indo encontrar com os dois outros autores deste blog e amigos muito queridos (Felipe Estevez e André Nery), de um encontro de conversas, histórias e idéias, poderão sair novos temas para discussões bem interessantes!

Anúncios

Sobre Bruno Oliveira

Aspirante ao curso de Medicina Ver todos os artigos de Bruno Oliveira

Uma resposta para “A “TV” nos tirou…Peguemos de volta!

  • Nice

    Ae… depende de algumas familias e locai. Em TAMBAU (rsrs) a gente não via tv e ficava sabendo da vida de todos e relembrava historias de infancia (logico que todas vergonhosas rs).
    Mas concordo que a TV tirou mto da nossa vida, nossos dias corridos, nossas tarefas em excesso. Já chega disso. Vamos resgatar o tempo pros amigos e familiares, afinal ngm é uma ilha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: