Até quando só planos? Mensagem de final de ano…

Planos são fáceis de fazer, a receita é simples: Basta sonhar com alguma coisa, desejar algo e planejar. O dificil e ir atrás e pegar para você, realizar, conquistar.

Mas e quando os planos ficam só como planos mesmo? O que fazer?

A pergunta parece estar equivocada, pois se os planos já estão prontos, então além de saber o que fazer, precisamos saber o que não fazer.

Este post nasceu há algumas semanas, mas só agora que a minha ansiedade se mostrou mais evidente é que pude conclui-lo. Basicamente o que mais encontro são pessoas que:

  • não sabem o que fazer
  • tem medo de fazer
  • abraçam o mundo
  • esperam acontecer

Não que isso as define como um todo, em algumas ocasiões as situações se misturam, mas o ponto chave disto é o que não apareceu na lista:

  • os que constroem

As quatro características estão presentes neste item isolado, elas existem mas não são capazes de desanimar as pessoas que resolvem construir algo.

Um primeiro exemplo bem claro disso é alguém que não sabendo o que fazer, se lança a aventura de conhecer o mundo ai fora, vai procurar o que fazer e por vezes acaba encontrando, mas ele saiu e foi a procura.

Um segundo exemplo é o medo, que nos protege ou nos avisa dos riscos, mas os construtores se cercam de cuidados e enfrentam o medo não o desafiando, mas com muito respeito, transpondo-no.

Um terceiro exemplo são os que abraçam o mundo e viram construtores ansiosos e um tanto confusos, mas ao ser isso, ao se “aventurar” e ter uma experiência abrangente, mesmo que pouco aprofundada, eles se tornam pessoas sábias por conhecerem caminhos diversos, mesmo que não tenham chegado ao fim de nenhum deles.

Um quarto exemplo é aquele que espera acontecer. Mas veja bem, esperar construindo é muito diferente do que esperar… esperar… esperar…

Para 2012, pessoas, leitores e não leitores, eu desejo a vocês um ano cheio de construções. Não de que todas elas sejam erguidas num prazo determinado e etc, mas que de todas se tirem lições verdadeiras e únicas para cada um de vocês.

O plano só deixa de ser plano quando a primeira pedra é erguida, e mesmo que ela caia, o plano deixou sua condição de “plano” e se tornou uma tentativa.

Um feliz 2012, feliz natal, um abraço e obrigado aos que ativamente participaram deste blog. Ele cresceu graças ao incentivo, críticas prós e contras, e muito sentimento, traduzido com palavras de três pessoas que constroem!

 

 

 

 

Anúncios

Sobre Bruno Oliveira

Aspirante ao curso de Medicina Ver todos os artigos de Bruno Oliveira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: