Arquivo da categoria: Cultura Nerd

Julgue um filme pela capa!

Um velho ditado diz: “Não julgue um livro pela capa”. Como toda sabedoria popular, essa expressão faz muito sentido, pois muitas coisas não são o que aparentam. Porem no mundo dos filmes esse dito não é tão verdadeiro. A industria cinematográfica não é muito original na hora de escolher a capa de suas produções. Dessa forma, podemos sim julgar um filme pela capa. Aqui vão 13 dicas na hora de escolher um filme:

1. Pessoas na praia e/ou cabeças voadoras nas nuvens

Não tem como escapar: é um filme de drama. Prepare-se que com certeza o personagem principal ou alguém envolvido com ele (namorada, pai, irmão, bichinho) vai morrer no final.

2.  Costas com armas

Filme de ação daqueles que o personagem principal faz coisas absurdas e sempre fica com garotas lindíssimas. Não encontrará diálogos inteligentes e provavelmente o final é previsível.

3.   Costas com Costas

Inegavelmente Comédia Romântica, e daqueles que namoradas adoram. Vale a pena para passar o tempo. E no final….eles vão ficar juntos.

4.  Na Cama

Aviso para os tarados: essa capa é para enganar vocês! Mesmo com a insinuação esses tipos de filmes raramente mostram imagens picantes e são repletos de falatórios longos e entediantes…

5.  Olho em você…

Grande probabilidade de ser um filme de terror. Cuidado na hora de escolher, pois os melhores do gênero costumam ter essa capa, mas ela também é muito usada para filmes Trash.

6.  Natureza azul

Os documentários sobre a natureza devem ser obrigados a colocar azul na capa, pois a maioria deles sempre tem essa cor. Também é usado para filmes típicos de sessão da tarde com amigos animais.

7.  Preto/Laranja

Filmes de ação, com muitas explosões e perseguições de carro. 93% de chance de aparecer o Nicolas Cage.

8. Correndo para se salvar

Mais uma capa clássica de filmes de ação.  O personagem principal perderá alguém querido e vai passar a maior parte do filme fugindo de organizações criminosas, o governo, o FBI ou qualquer outra coisa. Mas no final tudo vai acabar bem, e nosso herói terá sua vingança.

9. Pernas abertas

Mas uma noticia para os tarados: esse tipo de filme vai ter imagens picantes. Na verdade o filme inteiro vai ter cenas de apelações sexuais, às vezes sem qualquer contesto com o roteiro.  Não espere encontrar o sentido da vida num filme desses.

10.  Rostos

Esses são mais complicados, pois pertencem a vários gêneros. Mas, normalmente são diretores querendo mostrar como eles são inteligentes e alternativos…. muito longe da realidade.

11. Vestidos Vermelhos

Durante um século de historia do cinema é assustador a quantidade de capas com mulheres usando vestidos vermelhos. Tentam mostrar a imagem de garotas fatais e provocantes. Cuidado com esse tipo, pois são filmes feitos para vender (os famosos enlatados americanos).

12.  Nada Original

São cópias dos cartazes de filmes que fizeram sucesso.  Nem se comparam com o original.

13. Texto na Cara

Ultima tendência em capas. Alguns filmes novos já estragaram esse modelo, mas geralmente são filmes inteligentes.

 

Bem, fico por aqui!

obs: Texto adaptado de Oh No they didn´t.


Viagens no Tempo

O ser humano esta sempre insatisfeito. Seja pelo lugar onde mora, o trabalho que realiza ou simplesmente seu dia a dia. Não é de se estranhar que muitos desejariam viver em outras épocas e realidades. Afinal, quem nunca se imaginou vivenciando fatos do passado ou mesmo do futuro? A viagem no tempo sempre foi um sonho.

Muitos cientistas e físicos discutem a possibilidade de viajar no tempo-espaço, porém muito além da teoria nossa tecnologia ainda não permite tais realidades. Infelizmente não temos meios técnicos para se viajar no tempo, mas relatarei alguns casos interessantes, que chamarei de “viagens no tempo psicológicas”.

Nossa primeira história se passa na Segunda Guerra Mundial. Logo no inicio da guerra os japoneses invadiram inúmeras ilhas do pacifico, a fim de explorar seus recursos minerais. A expansão japonesa aconteceu até o final 1941, quando eles decidiram invadir a base americana de Pear Harbor, colocando os Estados Unidos na guerra. Com a entrada dos americanos começou a reconquista das ilhas ocupadas pelos japoneses. Porem eram inúmeras ilhas, das maiores até as minúsculas, e os americanos só invadiram as que possuíam importância estratégica, cortando as comunicações com outras ilhas, e deixando algumas para trás, ainda com pequenas tropas japonesas.

Acontece que a guerra acabou em 1945, e muitas dessas ilhas ainda estavam ocupadas pelos japoneses, e alguns homens do exercito nipônico não souberam ou não queriam acreditar no final da batalha. E devido à grande disciplina desses militares, continuaram servindo ao imperador, mesmo sem receber noticias de sua pátria. Eles são conhecidos pelo nome de “holdout”.

Um dos mais famosos “holdout” foi o capitão Honoda Hiroo. Ele foi resgatado em uma pequena ilha das Filipinas em 1974 (quase 30 anos após o final da 2ª Guerra). Seu retorno ao lar foi uma verdadeira viagem ao futuro. O Japão dos anos 70 passava pelo grande milagre econômico e o país fervilhava de inovações tecnológicas. Nos anos 40, a capital Tóquio era repleta de casas tradicionais feitas de bambu e papel. Agora, Honoda via ruas movimentadas, repletas de luzes e sons, aparelhos estranhos como computadores e walkmans. Nem mesmo a língua ele compreendia, pois todos falavam com estranhas gírias. Não agüentando as mudanças sócio-culturais, o ex-capitão decide mudar para o interior do Brasil.

Outro caso de interesse ocorreu na Polônia dos anos 80. Nessa época o país pertencia ao bloco comunista e passava por racionamentos de recursos básicos e outros problemas comuns aos membros da cortina de ferro. Foi nessa época que Jan Grzebski, então com 46 anos, sofreu um acidente e ficou em coma… por 19 anos…. Ao acordar se deparou com outra realidade. Seu país tinha se tornado capitalista, estava na União Européia e a URSS não existia mais. Seus compatriotas falavam em telefones portáteis e comiam no Mcdonalds.

Nos dois casos citados temos exemplos de “viagens no tempo”. No caso do militar japonês ele não gostou do que viu. Já o polonês se encantou com as novidades. Viajar no tempo deve causar muitos estranhamentos e fascínios. Quem sabe quando os humanos conseguirem concentrar a energia gravitacional em um único ponto, dobrando o plano espaço-tempo e ai ultrapassar a velocidade da luz nesse exato ponto (de acordo com Einstein essa é a única forma possível de se viajar no tempo) teremos essa experiência. Melhor que ficar em coma ou numa ilha por 30 anos…

Para mais informações sobre os casos comentados:

http://en.wikipedia.org/wiki/Japanese_holdout

http://en.wikipedia.org/wiki/Hiroo_Onoda

http://noticias.terra.com.br/mundo/noticias/0,,OI1663133-EI8142,00-Polones+acorda+apos+coma+de+anos.html


10 coisas que falaria para mim se pudesse voltar no tempo

voltar no tempo o homem do tempo blog não pense

Já participei de várias discussões nerds interessantes com meus amigos sobre a possibilidade de voltar no tempo. Pensar  que o que somos é resultado direto dos momentos bons e ruins que passamos e por isso voltar no tempo não adiantaria de nada, pois nos privaria de passar por tudo aquilo. Discussões a parte, existe um punhado de coisas que eu gostaria de me dizer se realmente tivesse a oportunidade de voltar há alguns anos atrás e aqui vão as principais (sem ordem de importância):

10 –

Palavras geralmente são só palavras.  Algumas são mal pensadas, outras clichês ou expectativas interiores de outras pessoas e por isso não devem ser levadas em consideração de forma alguma. O que vai te provar que sentimentos são realmente verdadeiros é aquelas pequenas ações por traz deles. Essas sim falam toda a verdade.

9 –

Tenha certeza de que o que você busca é o que você realmente está precisando. Sabe aquela frase “Se Deus não deu tudo que você queria, é porque ele tem algo melhor a oferecer”? Pois então, é bem por ai.

8 –

Faça de um tudo para evitar uma briga mas se algum idiota te obrigar a isso  e ele for daqueles idiotas bem escrotos, dê logo um soco bem dado na cara dele, você irá se surpreender com a sensação que isso dá.

7 –

Confie mais em si mesmo. Não se preocupe tanto com o que as pessoas pensam de você, na verdade não se preocupe nada. Você quase nunca vai adivinhar o que elas estão pensando e na verdade isso não importa.

6 –

Para ser interessante seja interessado!

5 –

Existe uma frase de sabedoria popular que fala algo nesse sentido, mas, não custa reforçar. Muitas pessoas passarão pela sua vida, mas apenas algumas ficaram e são dessas que você tem que cuidar com muito carinho. Mas lembre-se de ficar vigilante. Momentos bons são fáceis de conviver e todo mundo adora, mas você só conhece verdadeiramente alguém quando há discórdia, raiva ou ressentimentos e acredite, são nesses momentos que as máscaras caem.

4 –

Não adianta criar expectativas sobre alguém e depois ficar decepcionado por elas não terem agido conforme você pensou. As pessoas não têm culpa se você jogou em cima delas seus desejos e isso não é nada justo. Principalmente por que quanto menos expectativas, menos você quebra a cara. Exija (e muito) apenas de você.

3 –

Se você perde a fé, você já perdeu todo o resto.

2 –

Acredite, você precisa aprender a perdoar e ser perdoado pelo menos uma vez para entender exatamente como essas coisas funcionam e o real valor delas. As duas são muito difíceis, mas valem a pena.

1 –

Relaxa e goza. Faça o seu melhor que no final tudo dá certo!

voltar no tempo o homem do tempo blog não pense wagner moura alHá um tempo estreou nos cinemas um filme nacional chamado O homem do futuro que discute de uma forma bem humorada essa questão.

Eu ainda não vi o filme, mas parece ser bem interessante! Será que o personagem principal também chega a conclusão que não vale a pena voltar no tempo para mudar as coisas?
E você, o que falaria pra si mesmo se tivesse a chance?

Beijo do gordo


Infográfico | Boas maneiras nas Redes Sociais

redes sociais media social blog não pense orquestra música  icones logos

A agência de publicidade Social Republic de Ribeirão Preto traduziu na semana passada esse infográfico muito interessante sobre boas maneiras no twitter.

Está mais voltado para as empresas, mas acredito que certas dicas cabem a todos! Se fosse para usuários comuns eu abria com a máxima: “Twitter não é diário!” hehehe

Vamos ao infográfico então?

Beijo do gordo!

infrográfico twitter redes sociais agencia socialr social republic blog não pense


Celebridades & Tartarugas Ninjas

jack sparrow Johnny Depp tartarugas ninjas teenage mutant ninja noses não pense Blog

Os tumblrs viraram uma febre. Provavelmente você tem um ou conhece alguém que tenha. Apesar de não ver muita utilidade neles, essa semana  conheci um  interessante… no mínimo curioso.

O tumblr Teeenage Mutant Ninja Noses tem um único propósito:  encontrar  narizes de celebridades que tenham a forma de algum personagem da antiga série de desenhos animados Tartarugas Ninjas (Teeenage Mutant Ninja).

O dono do Blog brinca na descrição: “Deus é o artista, eu só encontro a tartaruga no seu trabalho”. Selecionei as que achei melhores, você pode conferir toda a coleção no tumbrl.

A internet está cada vez mais parecida com a rua 25 de março não é? Você encontra de tudo!

Beijo do Gordo

angelina jolie tartarugas ninjas teenage mutant ninja noses não pense Blogcharlie sheen tartarugas ninjas teenage mutant ninja noses não pense Blog

steve jobs apple tartarugas ninjas teenage mutant ninja noses não pense Blog


“ELES”

Uma forma maravilhosa de observar a paranoia humana são as teorias das conspirações. Desde coisas bizarras até assuntos que fazem um sentido assustador são abordadas por elas. Antes de comentar minha opinião, gostaria de mostrar umas das minhas favoritas:

  • Sociedades Secretas

Para quem é fã de Dan Brown, autor de “Código da Vinci” e “Anjos e Demônios”, vai ficar intrigado ao descobrir que ele não foi original em suas abordagens, ele pegou temas e intrigas já conhecidas no mundo das conspirações e transformou em romance. Na conspirologia existem sociedades secretas agindo na surdina e dominando todas as esferas da sociedade. Citarei as mais conhecidas:

– Illuminati: Fundada na Alemanha em 1776, por Adam Weishaupt (1748-1811), era uma sociedade de inspiração iluminista (por isso o nome) e tinha o nobre objetivo de eliminar os estados absolutistas e banir todas as crenças que obscurecem a razão.  Porem, em 1784, o governo alemão conseguiu destruir essa irmandade e proibiu novas reuniões. Esse foi o fim da Illuminati, ou, é isso que “eles” querem que acreditemos. Para alguns paranóicos desatarefados a sociedade secreta nunca terminou, pelo contrário, aumentou ainda mais seu poder. Para eles “os iluminados” (como os participantes se intitulavam) influenciaram fatos históricos como a Revolução Francesa, a Revolução Russa, o assassinato de Kennedy, a criação da União Européia, o 11 de setembro, a crise na Grécia e muitos outros eventos.

-Maçonaria: A primeira loja maçônica foi fundada em Londres no ano de 1717. Mais uma vez era um grupo voltado a discussão do iluminismo. Tudo indica que a sociedade tem como origem as confrarias de pedreiros e arquitetos  da Idade Média (“Masson” é pedreiro em inglês). Porém a ordem fala de uma criação mais mística, que remonta a construção do Templo de Salomão. Origens a parte, ela de fato influenciou em marcos importantes da história moderna. Benjamin Franklin, George Washington e Thomas Jefferson (cabeças da independência americana) eram maçons. “Liberdade, Igualdade e Fraternidade”, lema da Revolução Francesa, também é o lema da maçonaria. Até aqui no Brasil a ordem se meteu, Dom Pedro I e os lideres da Inconfidência Mineira também freqüentavam as lojas. Todo esse sucesso fez com que seus integrantes conseguissem um grande poder. E para os criadores das teorias de conspiração a irmandade tem se envolvendo em muitas atividades secretas desde então, com o fim de dominar o mundo. Talvez o Cérebro devesse ser maçon.

-Vaticano: Se você acredita que nessa cidade encontra-se somente a sede da Igreja Católica esta enganado. Para os conspirólogos de plantão existem muitas ordens cristãs (como os Cavaleiros de Malta e a Opus Dei) que agem no anonimato numa luta secreta contra a Illuminati e a Maçonaria pelo controle da humanidade.

Para quem se interessou: www.skepdic.com/illuminati.html ; www.extropy.org ; www.neo-tech.com/illuminati ;  www.desinfo.com ; www.conspiracy-net.com ; www.rizoma.net

Os alienígenas Greys

De acordo com os ufólogos os Greys são a raça mais conhecida de alienígenas que costumam nos visitar. Se você já topou com um serzinho de mais ou menos 1,30 m, cabeça ovalada, olhos pretos grandes e pela acinzentada (por isso o nome) pode ter certeza que era um Grey. Esses invasores são muito atrevidos, pois adoram fazer experiências com as pessoas e se meter na nossa política.

Numa pesquisa realizada nos Estados Unidos (sempre eles) constatou que 3,7 milhões de pessoas afirmaram terem sido sequestradas por alienígenas. Pelos relatos a maioria dos possíveis acusados eram os Greys. Para algumas teorias conspiratórias o objetivo dessas abduções é estudar a biologia humana e produzir um Hibrido Humano-Alienígena e assim poder dominar o planeta, ou simplesmente querem apenas nos pentelhar.

Para outros ufólogos, eles já dominam a terra. Dizem que Adolf Hitler fez um pacto com eles em 1933, mas que no fim da Segunda Guerra os Greys mudaram de lado e se aliaram com os americanos. Em troca da tecnologia alien, desenvolvida na famosa Área 51, os ianques cederam o direito aos acinzentados de fazer pesquisas com humanos por todo o mundo.

Nem mesmo cantoras famosas estão livres desses safadinhos. Nossa querida Elba Ramalho afirmou na 11ª Conferência Internacional de Ufologia (ver Revista Veja 09/05/2001) que alienígenas a abduziram e instalaram um chip em seu corpo. Pela descrição das criaturas logo se soube serem os nefastos Greys. Isso prova que alem de atrevidos, eles gostam de MPB nordestino.

Para saber mais:www.ufogenesis.com.brwww.ufo.com.br; www.paranoiamagazine.com/Cyborg.htm

  • Projeto Montauk

Em 1953 a CIA criou um programa chamado MK Ultra, que tinha como objetivo criar agentes secretos com poderes paranormais (o filme “Os homens que encaravam cabras” foi baseado nesse enredo). Porem após usos exagerados de eletro choques, lobotomia e a invenção do LSD, o senado proibiu essas experiências em 1970. Isso é o que divulgaram. Para algumas pessoas o projeto continuou, dessa vez em uma base aérea americana localizada na montanha Mountauk, estado de New York. Nesse local os cientistas conseguiram chegar a fantásticas descobertas como: ferramentas de controle mental, materialização de objetos pela força da mente, viagens em fendas espaço-tempo, entre muitas outras coisas.

Dessa forma tudo que acreditamos pode ter sido modificado pelo Projeto Montauk, nem nossa história pode ser verdadeira pois eles mexeram na noção de passado e presente. Quem sabe estamos vivendo no Matrix criado por “eles” ou eu esteja escrevendo esse blog por ordem “deles”.

Aprofunde-se: www.freezone.org/mc/e_conv04.htm ; www.v-j-enterprises.com/montauk.htmlww.geocities.com/infomon_2000/

_____________________________________________________________________________________________

Ainda tem muita coisa que eu gostaria de escrever, como o reino subterrâneo de Agartha, as teorias da terra oca, a busca nazista pelo Santo Graal e por ai vai. Mas iria ficar algo muito extenso, então pretendo escrever em outras oportunidades.

Os povos antigos tentavam explicar o mundo que os cercavam e a própria natureza humana através de mitos. Na sociedade moderna, a ciência tomou esse lugar de explicar as coisas. Entretanto, ela não consegue explicar tudo ou simplesmente não satisfaz a todos. Dessa forma as teorias da conspiração entram como uma nova forma de Mitologia, uma forma de tentarmos compreender esse mundo confuso onde vivemos, e também tentar explicar muito dos nossos comportamentos bizarros.

Afinal, é muito melhor pensarmos que a crise mundial, a violência gratuita, passar Zorra Total na TV, o pé na bunda da namorada não passam de uma conspiração diabólica da Illuminati/Maçonaria/Greys do que aceitar que toda essa situação é culpa nossa.

Ou “eles” querem que eu pense assim…


PC Siqueira, Felipe Neto e preguiça de pensar.

Desde os primórdios o homem sente a necessidade de se expressar.
Poxa, até esse blog e os textos malucos que ele contem são expressões de pensamentos, opiniões e um ou outro desabafo. De lá pra cá muita coisa mudou, a necessidade continua mas as formas e as possibilidades se multiplicaram e uma das mais interessantes com certeza são os Vlogs.

Eu particularmente adoro vlogs pois permitem muitas formas diferentes de expressão, como som, imagens, gestos… Se eu tivesse mais tempo, com certeza faria um (mas está nos planos futuros).

Como a maioria das pessoas, eu acompanhava com freqüência os vlogs do PC Siqueira e Felipe Neto, afinal foram os primeiros que fizeram algo diferente e que falavam coisas que faziam sentindo (na maioria das vezes).
Mas de uns tempos pra cá isso vem mudando, eu já não acompanho mais o canal do PC Siqueira, não vou dizer que foi por ele ter ficado pop ou por ter se vendido como as pessoas gostam de dizer, mas por simplesmente não compartilhar mais das mesmas opiniões que ele.  VEJA BEM, não estou criticando o que ele fala, só não concordo (e sim tem umas coisas idiotas também). No caso do Felipe Neto, ele diminui muito o numero de postagens, mas geralmente quando coloca algo novo eu assisto e compartilho.

Mas o que eu quero discutir aqui é o habito de questionar, refletir sobre o que é exposto e ai sim formular uma opinião, a favor ou contrária.

Nos dias de hoje, principalmente com a internet somos todos fuzilados com informações o tempo inteiro e temos que escolher o que dar atenção e gastar nosso tempo, mas é preciso ter cuidado para não ficar apenas recebendo as coisas passivamente, as vezes me parece que as pessoas tem preguiça até de pensar e se acostumaram a serem ditas o que fazer e o que pensar! Assim como eu fiz ao ver os novos videos do PC, o interessante é focar no que está sendo exposto, questionar TUDO (até o que é dito aqui) e fazer uma reflexão. Quem recebe coisas passivamente geralmente são as “profissionais do sexo” e até elas cobram para isso rs.

Beijo do gordo.

Ps: Segue a baixo um vlog muito bom, o canal chama Tudo Sussa, o cara expõe umas coisas bem interessantes e nesse vídeo em específico ele complementa o que esta sendo discutindo aqui. E você conhece algum legal? Manda pra gente!


RAF. Velhos preconceitos. Existe idade certa para curtir o que gosta?

No último FDS rolou em Ribeirão Preto o RAF (Ribeirão Anime Festival) e eu e o Felipe Estevez, como otakus veteranos fomos lá conferir!
O evento já teve 3 edições mas acredito que esse tenha sido o maior deles, pois cobriu grande parte da UNAERP (universidade de RP).
Contamos com oficinas, torneios de cosplay, shows, palestras, feiras e muitas outras coisas que não recordo, mas o que mais me agradou foi a palestra do ator Wendeu Bezerra, dublador de vozes conhecidas como Goku (Dragon Ball Z) e Bob Esponja (eu odeeeio o bob espoja rs).


Gostamos muito do evento e se vê claramente que está crescendo, é claro que muita coisa ainda pode ser melhorada (por ex. esse ano o local das apresentações e compras não foi bem pensado e ficou batendo sol a tarde inteira) mas são pequenos problemas de logísticas que com certeza serão corrigidos na próxima edição.

Evento a parte, rolaram 2 assuntos interessantes nesse dia que quero desenvolver.
Uma é que notamos como as coisas estão mais fáceis hoje em dia, na nossa época de colegial mal conseguiríamos encontrar uma camiseta fazendo referencia há algum anime ou banda japonesa e quando encontrávamos tínhamos que vender um rim pra obte-la. Depois dessa peregrinação as coisas não melhoravam, pois sempre tinha um boyzinho enchendo o saco ou olhando torto. Não é fácil ter um gosto diferente da maioria, nunca foi. Mas hoje é bem capaz de você encontrar os tais boyzinhos nessas feiras, dá pra acreditar?
Exageros a parte, acredito que a tendência é que a maioria das coisas melhorarem (ainda bem), principalmente de gerações em gerações… afinal, nossos pais sempre diziam que tudo na fase deles era mais complicado, lembra? E assim o ciclo continua.
Agora aquele sentimento de “se fosse assim no meu tempo”  as vezes vai bater, não tem jeito.

Outra coisa que ficou na minha cabeça: será que temos que ter uma idade certa para curtir o que gostamos? Sei que com o tempo nossos gostos mudam, mas o que tem de mais se um senhor de idade quiser jogar video-games pra se divertir? Ou uma mulher de 30 que coleciona bonecas e gasta tempo e dinheiro com esse hobby?

Digo isso por que o que mais me chamou atenção foi a diversidade de idades no evento (o que foi ótimo pois não nos sentimos tão velhos assim rs).
Eu digo com todas as letras e em alto e bom som que sempre farei o que me dá prazer, o que me causa interesse independente do que a sociedade tem a dizer sobre.
Lembro que até disse ao Estevez  que traria meus filhos para os eventos de animes (se for o caso até usá-los de desculpa kkk) e ainda iria de cosplay com eles e eu sei que isso com certeza me faria feliz!
É meu amigo chego a conclusão que o importante é procurarmos ser sempre nós mesmos.
É preciso muita coragem para isso.

Beijo do gordo.


Sobre o Medo, os Outros e Zumbis. (Texto Colaborativo)

Olá Pensadores! 

Essa semana estreamos um novo canal aqui no Blog. Pessoas que desejam colaborar com o Blog, ou apenas expressar sua opinião sobre algum assunto, qualquer assunto que valha uma reflexão, terá um espaço para isso. Estreamos essa nova fase do Blog com nosso grande amigo Felipe Estevez, seja-bem vindo!

E você quer falar sobre algo? Escreve de vez em quando? Mande para nós, quem sabe semana que vem não é o seu texto que está por aqui?

Aquele Abraço!

                                                        _________________________________________________


Sobre o Medo, os Outros e Zumbis.

Nessa minha primeira apresentação no blog dos meus queridíssimos amigos, decido comentar sobre um dos sentimentos mais interessantes do homem: o medo. Como escondemos esse sentimento, com que vergonha admitimos tê-lo! Porem, ele esta em nós (queiramos ou não) e ele se manifesta de diversas formas. A necessidade de não sentir medo é fundamental; a insegurança é símbolo da morte, e a segurança símbolo da vida. Não é de se estranhar que os animais não usam amuletos, e nós homens usamos. Nós sabemos da nossa finitude, e isso nos dá medo.

A milhares de anos nossos ancestrais viviam com medo. Imaginem uma horda de homens primitivos, num grupo de no máximo 8 pessoas, quando a noite começa a aparecer. A visão diminui, animais selvagens podiam aparecer e atacar, começava o frio e ao fundo só ruídos estranhos. Esses homens sentiam muito medo! Mas foi esse sentimento que impulsionou essas pessoas a serem criativas. Para protegerem-se das forças da natureza nossos antepassados criaram a sociedade. Um ajudava o outro e criavam instrumentos para defenderem-se: o fogo, as armas, as explicações para as coisas, a religião….

Assim surgiram as cidades. Com a descoberta da agricultura os homens puderam ficar num canto só, sem correrem o perigo de ficarem perambulando por ai. Porem o medo continuava. As cidades ainda podiam ser atacadas por tribos guerreiras ou outras criaturas assustadoras. Essa insegurança fez surgir uma nova invenção: o Estado. Era uma entidade que protegeria a todos dos perigos, exigindo em troca apenas sua cooperação e parte do seu trabalho. O problema é que uma vez no poder, quem governava mantinha o estigma do medo, para poder continuar governando.

Não é de se estranhar que Roma expandiu pelo medo das tribos bárbaras, a Igreja dominou a Idade Média pregando medos de demônios e bruxas, os nazistas fizeram o que bem entendiam para defender a pátria dos perigosos judeus ou nossa ditadura ficou no comando duas décadas para nos proteger dos comunistas comedores de criancinhas.

Notamos aqui que a todo o momento falo do medo do Outro. Tudo que é diferente e alheio a nós é aterrorizante e ameaçador.

Com a Revolução Industrial nossas cidades cresceram de pequenos povoados, onde todos se conheciam, para cidades enormes com milhares de habitantes. Não conhecemos as pessoas que habitavam nossa própria cidade. O Outro ameaçador esta dentro da nossa fortaleza. O Datena vive me lembrando como é perigoso lá fora. Se antes sentíamos medo de bárbaros selvagens ou de bruxas e demônios, agora sentimos medo de nós mesmos.

Por isso acredito que os filmes de Zumbi fazem tanto sucesso hoje em dia. É uma boa representação simbólica de como sentimos medo das pessoas ao nosso redor. Nunca sabemos quando seu vizinho, seu amigo ou sua própria mãe pode virar um morto-vivo e comer seu cérebro. O melhor desses filmes é que eles ficam o tempo todo tentando descobrir o que esta acontecendo e porque aconteceu, mas isso nunca é explicado ou sempre é irrelevante. Não precisamos de explicação, todos internamente sabermos que já estamos cercados por zumbis.

E agora, o que fazer? Bem, como todo personagem desses filmes de Zumbi vou me cercar de pessoas que não comerão meu cérebro, procurar comida e admitir que tenho medo. Dessa forma continuarei sobrevivendo, pois só tenho medo pelo fato de amar a vida.

Felipe Estevez