Arquivo da categoria: Tecnologia

A Internet pode ficar coxa

sopa stop the internet piracy blog não pense

A meu ver, a censura sempre fui usada de alguma maneira ao longo dos séculos, desde quando começamos datar a história do homem nesse mundo. Foce com a força física ou não, ela sempre esteve lá, defendendo interesse de poucos.

Não vou dizer que sou ingênuo a ponto de acreditar que a internet é livre de censura, mas acredito que se existe algo que esteve mais perto de uma liberdade e contribuição plena, em escalda mundial, é ela. Pelo menos por enquanto.

Está transitando nos senado americano dois projetos de lei que acabarão com a nossa liberdade de surfar na internet como bem queremos, as chamadas Stop Online Piracy Act e Protect IP Act.

Apelidados de SOPA e PIPA, os projetos permitirão que empresas que encontrarem sites que estejam violando seus direitos autorais possam simplesmente suspende-lo, sem conversa, sem negociação, nada! Não importa se for um link errado, ou um comentário de algum usuário com link que inflinga os direitos, o site sairá do ar sem sequer precisar de uma ordem judicial.

sopa stop the internet piracy blog não pense google censured

Ou seja, todos os servidores terão que ficar de olho em qualquer movimento na internet, seja uma busca no google, algum comentário nas Redes Sociais, Fóruns, todos os cantos dessa imensidão on-line serão varridos a procura de materiais que inflijam qualquer lei autoral!

O nome para isso? Censura! Para vocês terem uma idéia, os métodos descritos nos projetos são os mesmos utilizados em países como China e Irã.

Talvez você esteja pensando “Mas é nos USA, o que eu tenho a ver com isso?” – Os Estados Unidos possuem grande parte dos serviços que usamos (Servidores, sistemas de buscas, emails, redes sociais, upload de arquivos em nuvens) então seremos atingidos de qualquer maneira.
Ainda penso que isso vai abrir oportunidade de outros países criarem leis parecidas, afinal, se em um país como os USA que possuem uma população muito mais participante no governo está ocorrendo algo assim, imagina aqui no Brasil que os políticos deitam e rolam?

Não… Não…. Temos que fazer o que está em nossas mãos para que essas leis nunca sejam aprovadas!

Os dois mais poderosos da internet, Facebook e Google já expressaram serem contra esses projetos e disseram quer irão fechar seus serviços por algum tempo caso sejam realmente aprovados. Já pensou ficar sem poder pesquisar algo no Google? Muita gente vai pirar, inclusive eu! Twitter, Ebay, Amazon, Mozilla e a Wikipedia também seguiram o mesmo caminho.

Os serviços não desapareceriam, mas teriam que ser amplamente vigiados, até nós teríamos que pensar duas vezes antes de compartilhar qualquer coisa, pois mesmo que o erro fosse mínimo, já seria o suficiente para qualquer empresa nos processar.

sopa stop the internet piracy blog não pense que aponha

Nos dias de hoje que todo mundo quer compartilhar informações, momentos felizes, imagens, videos….. essa lei vai de encontro a tudo isso! Nos fará retornar aos tempos de internet discada praticamente!

O pior de tudo é que pelo o que eu li,  os responsáveis por votarem nessas leis mal usam a internet, não conseguem entender qual será a real influencia do SOPA e IPA e estão sendo levados apenas pela opinião das empresas que se beneficiaram com elas (basicamente produtoras de filmes, música e jogos). Em discussões públicas, os políticos não conseguiram esclarecer exatamente o que são essas leis e por que são necessárias.

Tudo será decidido no dia 24 de janeiro então temos poucos dias para levantar a nossa voz! Assine a petição on-line e divulgue esse texto para o maior número de pessoas possíveis! Precisamos chegar a um milhão e meio de assinaturas, boa-sorte a todos nós!

sopa stop the internet piracy blog não pense que aponha

Segue um vídeo traduzido que esclarece muito mais sobre o IPA:

Agora sobre o PIPA:

Anúncios

Viagens no Tempo

O ser humano esta sempre insatisfeito. Seja pelo lugar onde mora, o trabalho que realiza ou simplesmente seu dia a dia. Não é de se estranhar que muitos desejariam viver em outras épocas e realidades. Afinal, quem nunca se imaginou vivenciando fatos do passado ou mesmo do futuro? A viagem no tempo sempre foi um sonho.

Muitos cientistas e físicos discutem a possibilidade de viajar no tempo-espaço, porém muito além da teoria nossa tecnologia ainda não permite tais realidades. Infelizmente não temos meios técnicos para se viajar no tempo, mas relatarei alguns casos interessantes, que chamarei de “viagens no tempo psicológicas”.

Nossa primeira história se passa na Segunda Guerra Mundial. Logo no inicio da guerra os japoneses invadiram inúmeras ilhas do pacifico, a fim de explorar seus recursos minerais. A expansão japonesa aconteceu até o final 1941, quando eles decidiram invadir a base americana de Pear Harbor, colocando os Estados Unidos na guerra. Com a entrada dos americanos começou a reconquista das ilhas ocupadas pelos japoneses. Porem eram inúmeras ilhas, das maiores até as minúsculas, e os americanos só invadiram as que possuíam importância estratégica, cortando as comunicações com outras ilhas, e deixando algumas para trás, ainda com pequenas tropas japonesas.

Acontece que a guerra acabou em 1945, e muitas dessas ilhas ainda estavam ocupadas pelos japoneses, e alguns homens do exercito nipônico não souberam ou não queriam acreditar no final da batalha. E devido à grande disciplina desses militares, continuaram servindo ao imperador, mesmo sem receber noticias de sua pátria. Eles são conhecidos pelo nome de “holdout”.

Um dos mais famosos “holdout” foi o capitão Honoda Hiroo. Ele foi resgatado em uma pequena ilha das Filipinas em 1974 (quase 30 anos após o final da 2ª Guerra). Seu retorno ao lar foi uma verdadeira viagem ao futuro. O Japão dos anos 70 passava pelo grande milagre econômico e o país fervilhava de inovações tecnológicas. Nos anos 40, a capital Tóquio era repleta de casas tradicionais feitas de bambu e papel. Agora, Honoda via ruas movimentadas, repletas de luzes e sons, aparelhos estranhos como computadores e walkmans. Nem mesmo a língua ele compreendia, pois todos falavam com estranhas gírias. Não agüentando as mudanças sócio-culturais, o ex-capitão decide mudar para o interior do Brasil.

Outro caso de interesse ocorreu na Polônia dos anos 80. Nessa época o país pertencia ao bloco comunista e passava por racionamentos de recursos básicos e outros problemas comuns aos membros da cortina de ferro. Foi nessa época que Jan Grzebski, então com 46 anos, sofreu um acidente e ficou em coma… por 19 anos…. Ao acordar se deparou com outra realidade. Seu país tinha se tornado capitalista, estava na União Européia e a URSS não existia mais. Seus compatriotas falavam em telefones portáteis e comiam no Mcdonalds.

Nos dois casos citados temos exemplos de “viagens no tempo”. No caso do militar japonês ele não gostou do que viu. Já o polonês se encantou com as novidades. Viajar no tempo deve causar muitos estranhamentos e fascínios. Quem sabe quando os humanos conseguirem concentrar a energia gravitacional em um único ponto, dobrando o plano espaço-tempo e ai ultrapassar a velocidade da luz nesse exato ponto (de acordo com Einstein essa é a única forma possível de se viajar no tempo) teremos essa experiência. Melhor que ficar em coma ou numa ilha por 30 anos…

Para mais informações sobre os casos comentados:

http://en.wikipedia.org/wiki/Japanese_holdout

http://en.wikipedia.org/wiki/Hiroo_Onoda

http://noticias.terra.com.br/mundo/noticias/0,,OI1663133-EI8142,00-Polones+acorda+apos+coma+de+anos.html


Infográfico | Boas maneiras nas Redes Sociais

redes sociais media social blog não pense orquestra música  icones logos

A agência de publicidade Social Republic de Ribeirão Preto traduziu na semana passada esse infográfico muito interessante sobre boas maneiras no twitter.

Está mais voltado para as empresas, mas acredito que certas dicas cabem a todos! Se fosse para usuários comuns eu abria com a máxima: “Twitter não é diário!” hehehe

Vamos ao infográfico então?

Beijo do gordo!

infrográfico twitter redes sociais agencia socialr social republic blog não pense


Qual é a realidade que você vive?

fake orkut comunidades fuga da realidade blog não pense

Sempre encarei com certa naturalidade os meios que o ser humano encontrou de fugir um pouco da realidade ao longo dos tempos. Em certos casos é até necessário saudável, pois nos faz sair daquela rotina frenética que vivemos. Por exemplo, ir ao cinema em dias que estou muito tenso ou estressado. Pego uma seção, compro uma pipoca e naquelas próximas 2H embarco em outra história.

O problema é o outro lado da moeda, quando a fuga da realidade vai ao extremo e o ser humano embarca em drogas e acontece toda aquela triste história que se repete todos os dias.

Mas a fuga sobre a qual eu quero escrever é a que a internet está nos proporcionando. Há um tempo li uma reportagem que falava sobre os fakes do Orkut (você teve um?). Para mim, a única utilidade real que eles tinham era poder fuçar visitar o perfil dos outros sem que aquilo ficasse registrado.

Ao ler a reportagem acabei descobrindo que muitas pessoas usam esses perfis para simular uma vida diferente da sua, como se fosse um “The Sims nas redes sociais”. Você monta o seu perfil, suas características, seus gostos e entra nas comunidades FAKES.

Pasme, são mais de 100! Nelas é simulado todo tipo de interação “social”, por ex. é marcada uma balada em um determinado horário, ai as pessoas chegam e começam a interagir escrevendo frases como “Cheguei e pedi uma cerveja” ou “entrei na boate e fui direto para a pista de dança.” (sério).

Não para por ai, existem comunidades FAKES de agências de emprego, namoro e de jornal contando as última novidades desse mundinho.  Acredito que  podemos considerar que isso é só uma nova forma de interação criada, o problema é quando essa “vida virtual” extrapola.

fake orkut fuga da realidade the sims blog não pense

Minha teoria é que uma hora ou outra a pessoa terá que escolher entre um compromisso na internet e um na vida real, entre sair com amigos de verdade ou sair virtualmente com os amigos fakes. Qual será a mais cômoda? Se essa pessoa estiver passando por uma fase ruim ela vai acabar se voltando mais para a internet, será sua fuga daquela realidade que não consegue administrar e isso pode virar um hábito.

Não estou aqui para julgar, cada um encontra o melhor meio de viver uma vida plena e na maior parte feliz, mas é preciso ficar vigilante quanto a esses casos. Ser algo que você não é pode camuflar os problemas mas nunca irá solucioná-los.

Se você quer uma vida completa vai atrás do que te faz bem e encare de frente as dificuldades que vierem. Sei que falar é mais fácil do que fazer, mas optar por viver uma mentira nunca será o melhor caminho.

“É melhor tentar e falhar que se preocupar e ver a vida passar. É melhor tentar, ainda que em vão, que se sentar fazendo nada até o final”.


So long, Steve Jobs.

Steven Paul Jobs  Steve Jobs faleceu SEO APPLE

Quando ouvi pela primeira vez que Steve Jobs havia falecido não acreditei. Ao longo da sua carreira foram tantos “alarmes falsos” sobre sua morte que eu pensei que seria apenas mais um.

Mas infelizmente, hoje, dia 5 de outubro de 2011 , Steven Paul Jobs, ou apenas Steve Jobs faleceu. As causas ainda não foram oficialmente divulgadas, mas como a maioria das pessoas sabem, Steve vinha brigando com um câncer raro desde 2008.

Steve era um visionário e muito inteligente, mas na minha opinião, ele era acima de tudo um apaixonado pela vida e foi essa paixão que o levou a apresentar tantas tecnologias  para o mundo, aparelhos que não servem só para o entretenimento mas que já são usados em hospitais e tratamento de crianças especiais.

Fica aqui, a homenagem desse simples Blog a uma pessoa que virou lenda antes mesmo de falecer. Termino esse post apresentando 2 videos de uma formatura a qual Steve Jobs foi orador.

Acreditem, são palavras inspiradoras, assim como ele.

UPDATE ——————–

Veja aqui um infográfico com a trajetória da vida de Steve (clique para ver em tamanho real).

Infográfico Steve Jobs trajetória da vida blog não pense


Chuva… Poder… e O “circo” ambiental

Revista Fapesp Edição de Agosto - Artigo: Donos da Chuva

 A revista fapesp trouxe um artigo que permite refletir sobre o controle não só do clima mas da vida em sí, expandindo a noção desse controle para o nível mundial causado pela “tentativa” de controle regional.

Seria muito bom pensar que os ambientalistas eufóricos lutam desesperadamente por uma causa tão nobre a todos os seres humanos, por eles acharem que isso é bom para o mundo todo. Bom para o futuro da nossa espécie e dos outros seres vivos. Mas será que eles realmente pensam em todos?

O artigo, fala sobre o controle do clima, ao se lançar partículas de enxofre na atmosfera, conseguindo assim uma reflexão dos raios solares, diminuição da temperatura na superfície logo abaixo e na “semeadura” de chuvas. O trecho abaixo, retirado do artigo, levanta questões:

“Estima-se que despejar toneladas de enxofre na alta atmosfera para produzir partículas de aerossóis custaria US$ 10 bilhões ao ano, bem menos do que o US$ 1 trilhão previsto para reduzir as emissões de CO2. A geoengenharia ou engenharia climática, como é chamada a intervenção deliberada e de ampla escala no clima, oferece outras possibilidades. As mais simples incluem o aumento da refletividade das superfícies das construções e o reflorestamento em larga escala, já que as plantas absorvem muito CO2 enquanto crescem. Possibilidades mais refinadas consistem no espalhamento de íons de ferro no oceano para aumentar a fertilidade de algas marinhas, que sequestrariam CO2 e o levariam para o fundo dos oceanos.”

Veja o artigo completo em:

http://revistapesquisa.fapesp.br/?art=4484&bd=1&pg=1&lg

A questão em sí é: O controle do clima, seja artificial como esse mostrado e entre tantos outros, seja pela diminuição de emissão de gases estufa e etc., não pode ser desvinculado das várias vidas que dependem dessa emissão.

Não estou sugerindo aqui, que não devemos pensar no aquecimento e na poluição ambiental, mas estou sugerindo que estamos nos esquecendo em nossas discussões de lembrar das economias, políticas e dominações que os detentores da razão teriam sobre os demais povos.

Simples:

Um país investe milhões em tecnologia, em universidades para criar energia limpa, e maneiras de se reciclar o que antes poluia; Essa investimento vai direto para a elite científica e econômica.

Os resultados dessa despoluição são desfrutados por todos, porém esse esforço não segue a lógica do social. Há nesses projetos alguma inclusão? Há nesses projetos alguma sustentabilidade para aqueles que poderão perder postos de trabalho?

Em alguns anos, deixaremos de usar plásticos PET, isso porque já existe o plástico biodegradável, apenas aumentar-se-á a produção. Quando eliminarmos esse PET, o que será dos catadores?

Seria possível incluí-los nessa teconologia? Por exemplo, com construção de centros formadores de técnicos em desenvolvimento desse plástico?

É fácil a coca-cola colocar na televisão que apoia, hoje, grupos de catadores de material reciclável, mas por outro lado apoia pesquisas para as embalagens ecologicamente corretas, e politicas retornáveis, mas e esses catadores?

Por isso, a grande questão é: O circo montado com fóruns mundiais sobre o clima e blá blá, possui em sua lista de convidados o povo que depende tanto da poluição quanto da despoluição?

Eu me sentiria muito feliz indo para um fórum onde se discutirá sobre o clima e derivados, pois me sentiria “participando” e podendo mostrar para o público: Olha, estamos discutindo sobre viu.”

Mas quando chegar a hora da implantação dessas novidades ambientais, eu gostaria de saber: E a população? Mais uma vez onde fica?

O poder desse conhecimento será refletido para a humanidade? Ou, como sempre, ficará sob o comando geral das grandes “autoridades” mundiais?

A frase chave é: Achar a cura é importante, mas mais que importante é compartilhar com quem precisa e não comercializá-la. Claro, frase essa que será lida como comunista  e portanto passível de ser um complô dos comedores de criancinhas… enfim…

Se alguém conhecer algum projeto sustentável que de fato inclua a sociedade em uma maratona de preocupações sócio-ambientais, de VERDADE, por favor me encaminhem um link ou a fonte da informação.

Abraço


Cabo transcontinental vai deixar nossa internet mais barata e rápida.

Pelo menos é o que espero.

Atualmente, as transmissões de dados do nosso País são feitas via cabos submarinos,  cerca de 90% desses cabos vão para os Estados Unidos e de lá “ganham o mundo” o que faz o preço final para nós, consumidores, ser bem mais salgado.

Mas ao que parece isso vai mudar, o Brasil vai construir um novo cabo submarino para transmissão de dados que vai para África e Europa diretamente (cruzando o Atlântico), sem depender mais dos norte americanos.Na copa de 2010, a África do Sul construiu um cabo semelhante que percorre toda a costa oeste do continente até chegar em Portugal, o  Brasil vai aproveitá-lo, cortando custos e fazendo acordos de ajuda mutua com nossos amigos Africanos.

A idéia é o cabo estar pronto até a copa de 2014, ele sairá de Natal (RN) até Fernando de Noronha e de lá cruzará o atlântico chegando em Cabo Verde onde se conectará com o cabo já existente.

Esse projeto é ambicioso e ao meu ver poderá trazer grandes benefícios a população (se o nosso querido governo não abusar sobre os impostos) e assim daqui a pouco poderemos mais do que sonhar com uma internet mensurada em “Giga-bytes” com um preço acessível , já pensou? Eu me acostumaria fácil!

“Navegar (na internet) é preciso.”

Beijo do Gordo


Não Pense em Upgrade!


Olá queridos leitores. 

Além do maravilhoso texto Felicidade é que nem cheque especial, começamos a semana com grandes novidades no Blog!

Primeiramente entramos de cabeça nas redes sociais! Como podem perceber ao lado direito, adicionamos o botão curtir, aproveite e curta você também, assim poderá ser avisado em primeira mão quando postarmos novos textos, antes de todo mundo!

Estamos também no twitter! Lá o espaço é aberto para discutirmos os assuntos sugeridos aqui no Blog e mais alguns projetos que estamos aguardando para lançar nos próximos meses ;D
Tem alguma critica ou sugestão? Quer pedir para que escrevamos sobre algum assunto específico?

O twitter será o seu canal!  http://twitter.com/NaoPensee

Por fim, reorganizamos o Blog para que fique mais intuitivo e separamos os textos por temas!

Assim vocês poderão ter um acesso mais fácil aos assuntos que gostariam de ler!

Uma boa semana a todos e lembrem-se: NÃO PENSE!

A direção


Google Mais ou Menos?

Google Plus + rede social inimigo facebook
Antes de tudo quero deixar claro que essas são as minhas primeiras impressões e eu posso vir a mudar de idéia, ferramentas novas assim estão sempre  sujeitas a erros e melhorias e com essa não vai ser diferente.

Semana passada o Google nos apresentou sua nova aposta, o Plus, daquela forma manjada, mas que ainda funciona, de limitar o acesso por meio de convites. Com isso e mais alguns vídeos, a empresa conseguiu fomentar a curiosidade em nossos corações cibernéticos para descobrir como é essa nova(?) rede social.

Mais ou menos? Vamos descobrir agora:

A função que mais me chamou atenção, foi a possibilidade de fazer uma vídeo conferência com várias pessoas ao mesmo tempo, tenho a intenção de fazer isso com meus amigos apenas para nos divertir, mas acredito que essa ferramenta pode ser usada até comercialmente. Hoje fiquei sabendo que o Facebook vai lançar algo nesse sentido, mas a google disponibilizou primeiro, então ponto pra ele.

Quem já teve Orkut sabe como o sistema de pesquisa era confuso e geralmente não dava em nada. Mas dessa vez, os meninos do vale do silício acertaram em cheio, acredito que a pesquisa esteja ligada ao banco de dados da busca do Google, o que faz a pesquisa ser bem mais fiel. Positivo

Algo que me chamou atenção foi organizar os contatos em Círculos (circles), o que facilita na hora de compartilhar informações, digamos assim, mais pessoais. Alguns reclamam que se você compartilha algo com alguém, essa pessoa pode compartilhar a informação com quem quiser, o que acaba esbarrando no controle de privacidade, é uma falha, mas acredito que o Google irá arrumar futuramente. Então, fica como ponto neutro.

No que se tange ao layout, o Google manteve aquela sua estrutura de poucos elementos visuais e cores da sua logo, aquele resultado “clean” de sempre. Era o que todos esperavam, mas a meu ver me pareceu falta de coragem de ousar e apresentar algo diferente, mesmo que acabasse sendo não usável. Ponto Negativo.

Em plena era da customização, você obrigar os seus usuários a deixar a foto do perfil quadrada, para mim é um tiro no pé. Sei que isso ajuda na hora de organizar informações para eles, mas se até o concorrente já tinha achado uma solução eficaz à muito tempo a traz, foi um descuido do Google. Negativo neles!

Resultado final? 2×2
Para mim, o plus não é Mais nem Menos. É neutro.
Mas ao contrário das outras concorrentes que já apareceram para brigar por um espaço com o Facebook, essa com certeza é a que tem mais chances. Pelo menos até outro adolescente espinhento largar a faculdade e criar algo melhor.

A vida tem dessas coisas.

Beijo do Gordo

———Update

Segue a baixo  várias dicas de utilização, vale a pena dar uma olhada!

Dicas de utilização Google+ Plus em Portugues

Dicas de utilização Google+